Seja Vasco

Eu não vou fazer deste espaço mais um lugar para analisar e analisar pós-jogos. Vocês terão outras opções já conhecidas e eventualmente eu também as farei, quando conveniente.

Mas nesta conversa, estou aqui para falarmos sobre “SER VASCO”.

Para você, vascaíno, a nossa história é fato notório e estamos cansados de evocar o passado para vislumbrar mudanças futuras: “ah, devemos fazer como os heróis que construíram São Januário”, “vamos ser firmes como os baluartes que venceram o racismo”, “precisamos ser pioneiros como os valentes desbravadores do expresso da vitória”. Sim, tudo isso é nossa história, tudo isso faz o nosso sangue ferver de orgulho por ter a mais linda história de um club do Brasil e uma das mais do mundo. Mas, isso não basta para o Vasco, hoje. O Vasco precisa de novos heróis, baluartes, pioneiros e valentes que escrevam a sua própria história. Nossa inspiração já está batida de tanto ser evocada. E, fatalmente estas evocações terminam em tentativas frustradas de reerguer o Vasco.

O que acredito que o Vasco precise é algo simples. Que passa por ser um pouco paciente, mas, eu prefiro chamar de “SER VASCO”.

O gigante precisa que você seja Vasco. Mesmo que você seja Eurico, Campello, Brant, Horta ou Otto, politicamente. O gigante precisa que você faça política quando a política for o foco. Precisa que você saiba reconhecer coisas boas feitas por quaisquer gestões e cobre quando ocorrerem coisas incorretas.

Um almirante não navega sozinho. Numa embarcação, cada um tem o seu papel. O almirante precisa que você seja sócio, independente do presidente vigente. Se não puder ser sócio votante, agora, seja sócio torcedor. Encare realmente como uma ajuda ao club. Não pense, neste momento em obter vantagens em troca. É hora de se doar ao Vasco. Mudanças acontecerão futuramente e quem sabe você ganha camisas oficiais, direito a voto e outras coisas bem interessantes, mas, pra que o Vasco chegue a poder ofertar, ele conta com a sua ajuda, agora.

Os camisas negras abriram mão de quaisquer disputas esportivas em prol da igualdade de condição de disputa do esporte por parte de todo tipo de pessoa, independente de raça, cor, credo e etc. Não seja um rotulador. Não se ache mais torcedor porque você é do Rio de Janeiro. Ou porque você vai a jogos com frequência em detrimento aos “torcedores de sofá”. Em qualquer lugar que você estiver ligado ao Vasco, isso trará retorno ao club. Seja no Rio, no Alaska, seja no radinho, na tv, na web. Seja Vasco e abrace os outros vascaínos, independente de quem seja. Se ele não é do mesmo grupo político, do mesmo estado, da mesma cor, da mesma raça, da mesma nacionalidade ou classe social que você, observe a única e exclusiva vantagem que deve ser notada: ele é VASCO, como você. É mais um que vibra por vitórias, que quer o club forte e imbatível e que em algum dia da vida, ou vários, defendeu o Vasco perante adversários de tipos diferentes.

O Vasco precisa de um pouco de paz para se reorganizar. A paz em campo é a vitória, mas, fora dele, precisamos ter um pouco mais de cabeça fria. Nossa situação não irá mudar em 6 meses e saibamos agradecer se mudar bastante positivamente em 6 anos. E para que isso comece a ocorrer agora, o Vasco precisa de você ao lado.

Não vi o Brant parar de torcer pelo Vasco porque o Campello está na presidência. Siga este exemplo dele seja Vasco. Os detalhes são menos importantes.

O Vasco, hoje, tem 70% de sua torcida fora do RJ. Então porque achar que ser vascaíno no RJ é ser mais vascaíno que o outro? Se é o seu caso, sinta-se um privilegiado. Você pode ver o Vasco sempre. Não é como o Senhor Nataniel que chegou pra ver um jogo de ônibus,  vindo do Piauí e nem conseguiu assistir porque o jogo foi adiado ou como o garoto Otávio que produziu a sua própria camisa de papel para se sentir mais próximo, mais vascaíno.

As receitas do Vasco hoje são menores que as de todos os clubes grandes do Brasil. O primeiro acima de nós é  o Fluminense que tem 229 milhões de receitas anuais contra 192 milhões do cruzmaltino. Sabe quem pode começar a mudar isso? Você. SEJA SÓCIO (#associaVasco). Com um número maior de sócio o club não ganha somente a receita gerada pelas mensalidades, mas ganha poder de barganha na mesa de negócios com patrocinadores. Então, times com mais sócios tem melhores patrocinadores. Não reclame que o patrocínio é pequeno se vc não engrossou o caldo.

Esqueça os detalhes: SEJA VASCO. Isso não é ser omisso, é ser consciente. Apoiar o que ama, cobrar melhorias, apoiar boas escolhas. Independente de quem está por trás delas, pois você é Vasco e pensa em prol do VASCO.

Conto com vocês.

Fernando Leonardo Vieira

  • Professor
  • Coordenador de TI e apaixonado por futebol
  • Estatísticas e finanças.

2 comentários em “Seja Vasco

  • 13 de agosto de 2018 em 22:55
    Permalink

    Excelente texto Fernando , precisamos realmente nos movimentar e ajudar a caravela vascaina a transpor essas tormentas criadas por más administrações, que a tempos insistem em matar uma instituição vanguardista na luta pelos direitos sociais e contra o racismo, que ainda se sustenta pela amada torcida e por anos outrora gloriosos.

    Resposta
    • 14 de agosto de 2018 em 15:54
      Permalink

      Obrigado, John. Seguimos juntos nessa batalha.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *