Gilberto a “FORTALEZA ” São Joanense

 Gilberto Carlos da Fonseca nasceu em  12/12/1970 na cidade de São João Del Rei , desde pequeno já frequentava os campinhos ao redor da sua casa na colônia do Marçal. Desde que jogava no Minas Futebol Clube o leão da Biquinha, Gilberto já se mostrava com potencial para ir longe na carreira de jogador.

Sendo destaque na equipe do Minas, o grande treinador da cidade José Luiz Dilácio , enxergou este potencial , e o Del Rey esporte irá contar um pouco sobre a carreira espetacular que Gilberto Fonseca teve durante quase 20 anos de carreira.

Com um começo promissor no Cruzeiro chegando com apenas 16 anos de idade, ele já era o titular no gol do Cruzeiro da categoria. Em 1993 na equipe principal  fez parte do elenco que foi campeão da supercopa. Mas antes disso foi emprestado para a Portuguesa do Rio, onde com apenas 20 anos fez um belo campeonato carioca. E voltando pra o time celeste novamente foi emprestado desta vez ao Mamoré em 1994 jogou apenas seis meses e em 1995 voltou ao time de patos, onde fez um belo campeonato mineiro sendo campeão do interior em 1995. No segundo semestre deste ano Gilberto foi emprestado ao Democrata  de Governador Valadares para disputar a Serie B do Brasileiro .

Equipe do Cruzeiro de 1993 (arquivo pessoal)

No ano de 1996 foi onde tudo começou a mudar para melhor. Disputou a primeira fase do mineiro pelo Mamoré, Gilberto fez um acerto com o time da toca da raposa e recebeu o seu passo e o alugou para o América-MG que na época tinha o direito de compra do passe do jogador. Passando praticamente o ano todo na sombra do goleiro Milagres, Gilberto esperou o seu momento e não deixou a oportunidade passar entre as suas mãos.

Mas foi em 1997 que conseguiu o seu auge, passando mais de 800 minutos sem tomar gol no estádio independência. Sendo Campeão Mineiro e o titulo inédito do brasileiro da serie B Gilberto se tornou um dos maiores ídolos do coelho. Com grandes atuações o goleiro era constantemente sondado por clubes da Serie A. Suas atuações lhe renderam o Troféu Guará 1997 considerado o melhor goleiro do futebol mineiro, ficando na frente de goleiro de seleção brasileira, com 11 votos já o Taffarel e o Dida 6 votos cada.

Troféu Guará 1997 ( arquivo pessoal)

 

Sua saída do América foi em 1999 quando se transferiu para o Coritiba,  onde chegou com total desconfiança entre a mídia e os torcedores. Mas como sempre Gilberto superou mais um obstáculo com belas atuações, maioria delas evitando que o time saísse do campo com resultado negativo, com isso foi considerado o melhor goleiro do campeonato paranaense e no  Brasileirão de 1999 se tornando o segundo melhor goleiro do campeonato ficando  na frente de grandes goleiros  como Marcos ( ex palmeiras e Seleção Brasileira ) e Fabio Costa ( ex Vitoria, Santos, Corinthians).

Destaque do Coritiba no Brasileiro 1999 ( arquivo pessoal)

 

Em 2004 Gilberto desembarca em Belém mais especificamente no Estádio Evandro Almeida, acertando contrato com o clube do Remo, onde novamente conseguiu ter boas atuações, conquistando títulos e virando ídolo do clube. Lá, Gilberto mais conhecido como “Muralha”, “Fortaleza” “Paredão”  Gilberto foi um dos destaques da equipe pra o inédito Bi Campeonato Paraense, em 14 partidas sofreu apenas 9 gols , se tornando o melhor goleiro da competição.

Um dos Heróis na conquista do Campeonato Paraense em 2004 ( arquivo pessoal)

 

Infelizmente para os amantes de futebol, Gilberto parou de jogar em 2007, este grande goleiro achou que era  hora de aproveitar a família, ver os filhos crescerem, algo tão natural que no ramo do futebol é algo quase impossível pra um atleta profissional.

Em uma grande resenha Gilberto nos conta como tudo começou  e a sua vitoriosa passagem pelo Futebol Profissional .

Del Rey: Gilberto em qual clube você começou a jogar futebol? E como escolheu a posição de goleiro? É a posição que mais sofre.

Comecei a jogar futebol, desde criança ai na colônia num campo que chamava vassourinha um time do bairro, depois fui pro Minas Futebol Clube com os meus12, 13 anos depois que eu fui pro Cruzeiro. Não escolhi a profissão, a posição de goleiro, eu já nasci com isso, desde criança nas peladinhas eu sempre fui no gol, sempre gostei de jogar no gol e em relação a posição que mais sofre eu não digo que é a que mais sofre e sim a que trabalha mais, a que tem mais responsabilidade, é a posição mais vista porque você esta muito exposto, eu adoro ser goleiro independente disso ai sempre amei a minha posição a cobrança é muito grande tanto que o goleiro tem que ter o emocional muito grande , e o segredo pra ser um bom goleiro é ter equilíbrio.

Del Rey: Saindo de São João Del Rei você foi direto pro Cruzeiro, como foi  sua chegada no clube? Quem te levou? 

Fui pro Cruzeiro fazer uma avaliação em 1986, em julho de 86. Fiquei uma semana na Toca da Raposa treinando, treinei uma semana no sábado fizemos um amistoso isso em julho de 86. Passei na avaliação, porem o treinador pediu pra eu voltar em 1987, fiquei meio desconfiado. Pô, depois de seis meses voltar? Mas realmente em janeiro o treinador me ligou e eu fui pro Cruzeiro, tinha 16 anos, quem me levou José Luiz Dilacio, era o meu treinador no Minas um cara que revelou muitos jogadores em São João Del Rei. Minha chegada foi tranquila, foi muito legal, fui muito bem aceito, tinham mais quatro goleiros e eu era o quinto goleiro, fui titular logo no começo quando comecei a mostrar minha qualidade nos treinamentos, então foi uma carreira muito legal no inicio  e fui muito bem aceito pelo grupo do Cruzeiro na época.

 

 

 

Del Rey: Quais os times que você passou na sua carreira?

Joguei exatamente em dez clubes, Cruzeiro, Portuguesa do Rio de Janeiro, Mamoré, América Minero, Coritiba,Guarani, Náutico, Remo, Paysandu, Democrata de Valadares

 

 

 

 

 

 

 

 

Del Rey: No América Mineiro foi o clube que você mais se destacou?

O América foi um dos times que mais me destaquei  em toda minha carreira, pelo titulo de 97, fomos Campeões da Série B do brasileiro e isso marcou demais , um time que era muito bom, tive também bons momentos  no Coritiba em 99, também no remo , no Náutico até mesmo no Mamoré  do interior de minas,  fomos campeões  do interior acho que em 1995, se não me engano. Em outros clubes tive uma passagem mais simples, mas o que marca na verdade , o que marca a sua passagem num clube é o titulo. Por isso que fiquei marcado no América, pelo título da Série B e também no Coritiba, nos outros clubes que  conquistei título também. No Remo, ganhamos um Campeonato Paraense, foram 16 jogos, 16 vitorias, nem empate teve.  Fui escolhido o goleiro do campeonato, além do América Mineiro, o Coritiba e o Remo foram os times que mais me destaquei.

 

América Mineiro Campeão Brasileiro Série B 1997

 

Del Rey: E sua passagem pelo Coritiba, como foi? 

Minha chegada ao Coritiba foi sob desconfiança, todo mundo achava que eu não ia me dar bem, apesar ter feito uma grande campanha pelo América sendo campeão da seria B. Cheguei com muita desconfiança, mas com muita humildade e muito trabalho fui conquistando meu espaço e fomos campeões  paranaense em 99 com o técnico Abel Braga, um dos melhores técnicos que já tive na minha carreira e depois de dez anos que o Coritiba não ganhava um titulo. E neste ano também fui o goleiro do campeonato, mas foi uma passagem muito boa que me projetou pro futebol brasileiro, uma equipe que tem uma estrutura espetacular, o clube que realmente fui muito feliz.

Gilberto atuando pelo Coritiba

 

 

Del Rey: Além do Brasileiro da Série B pelo América Mineiro em 1997 quais são os títulos que conquistou?

Além do titulo brasileiro de 97, fui campeão do interior com o Mamoré se não me engano 94 ou 95, campeão da Copa do Brasil com o Cruzeiro em  1993, campeão mineiro em 92 com o Cruzeiro , Bicampeão da Supercopa em 92 que na verdade só jogava os campeões da Libertadores ai fui Campeão no Coritiba , no Guarani, Bi Campeão pelo Remo e Campeão no Paysandu e em 2006 fui Campeão da Taça Minas Gerais pelo América, são no total dez títulos

Melhor goleiro do Paranaense em 1999 ( fonte: jornal gazeta de são joão del rei )

 

Campeão da Série B ( arquivo pessoal)
Campeão Paraense pelo Remo (arquivo pessoal)

 

Del Rey: Quando você pendurou as luvas foi trabalhar como auxiliar técnico. Como surgiu esta oportunidade?

 

Parei em 2007 lá no Democrata de Valadares. Eu tinha 37 anos, quando fiquei seis meses sem fazer nada e logo depois fui convidado pelo América Mineiro pra ser auxiliar técnico do Nedo Xavier fiquei lá no período de seis a sete meses, posteriormente fui trabalhar na base. No ano seguinte, trabalhei no sub 14 e depois no sub 17. Em 2009, voltei pra são João del Rei e abri uma escolinha  com parceria do André Luiz ( ex Atlético Mineiro e Nancy-França).

Na época, havia um projeto que envolvia meninos de 15 a 17 anos e depois em 2013  voltei pro futebol profissional e o André assumiu a escolinha

Nesse mesmo ano, voltei a trabalhar com o Ricardo Drubscky que hoje é diretor do América que há pouco tempo era treinador. Fui auxiliar dele durante quatro anos, uma experiência espetacular, aprendi muito com ele. Inclusive, fortalecendo essa carreira de treinador.

 

Ricardo Drubsky e Gilberto apresentação no Fluminense  (fonte: Espn Brasil)

 

Del Rey: Qual foi a aprendizagem neste período como auxiliar técnico?

Como já havia dito na pergunta anterior. Comecei no América, mas  minha carreira deslanchou mesmo como auxiliar quando o Ricardo me convidou em 2013, onde trabalhamos no Paraná , no Goiás ,no vitória da Bahia , Fluminense, Audax, Tupi foram os clubes que  trabalhei com ele, então aprendi muito com ele, e convivi com grandes jogadores neste tempo.

É diferente entre estar dentro do campo e fora, estar comandando foi uma experiência incrível que tem me ajudado muito nesta carreira.

 

 

Del Rey: Agora ai nos EUA , o que planeja sobre a sua carreira fora das quatro linhas??

Estou aqui nos EUA há apenas um mês e meio, mas esta sendo uma experiência sensacional, estou  fazendo um trabalho aqui na região de New Haven, é uma cidade que fica uma hora e meia de Nova Iorque eu vi uma carência muito grande em relação a treinamento de goleiros, e estou fazendo trabalhos individuais,  treino garotos individualmente, onde esta tem sido uma experiência sensacional, estou aprendendo inglês que é muito importante na carreira de um  treinador e espero que as coisas aconteçam  aqui. E se tudo der certo pretendo morar aqui

 

Treinamento na cidade de New Haven  (arquivo pessoal)

 

Del Rey: Quais são as dicas que você da pros jovens que estão começando agora no futebol?

A dica que dou pra um garoto q esta começando agora, é que se dedique muito, que treine muito e acredite no seu sonho também, porque não é fácil ser jogador de futebol. Toda criança que nasce hoje, o pai fala que vai ser jogador de futebol, que vai resolver todos os problemas financeiros da família, e não é assim. Você vê ai quantos jogadores jogaram comigo desde o cruzeiro, poucos viraram profissionais, poucos ganharam dinheiro com o futebol. Então, o mais importe é acreditar no seu sonho, acreditar que realmente você pode chegar que realmente pode virar um jogador, agora é difícil e tem q trabalhar muito e procurar sempre ser melhor, acordar todo dia e falar que hoje vou ser o melhor, vou ser melhor do que ontem e amanhã vou ser melhor do que hoje e é desta maneira. E acreditar no seu sonho, o homem é do tamanho dos seus sonhos,  nada é impossível desde que você trabalhe honestamente isso é o mais importante. Eu torço muito pra que muitos jogadores de são João saiam, e vão pra um clube grande virar profissional como aconteceu comigo, com o André Luiz ( ex Atlético Mineiro , Nancy –França), Thiago Galhardo ( atualmente Vasco) , Christian que está no américa, se eu ficar enumerando e citando aqui vou esquecer de alguns nomes, que se destacaram  Felipe batista( ex Atlético Mineiro) , Alexandre Goulart ( ex Cruzeiro, Ipatinga Nacional da Ilha da Madeira- Portugal),  Denílson ( ex Tupi e Vasco) ,então grande jogadores de são João, um dos primeiros foi o Maneca ( ex América Mineiro), então eu devo estar esquecendo de alguém  mas espero realmente que São João seja um celeiro de craques, olha quantos jogadores eu citei aqui e devo ter esquecido de alguns com certeza ,mas torço muito e fico feliz quando vejo um garoto de São João se destacando num clube profissional

 

 

 

 

RECADOS DE EX COMPANHEIRO DE TIME  E DA FAMÍLIA!!

 

Todos sabem como Gilberto Fonseca era dentro das quatro linhas nos 90 minutos de partida, um atleta sério, concentrado sempre empenhado a dar sempre o melhor pela equipe e companheiros. Por isso que em todos os clubes que Gilberto passou, conquistou títulos e tornou-se ídolo.

Mas, fora das quatro linhas ele sempre foi querido pelos companheiros de equipe, sempre brincalhão.

Seus amigos Denis e Irênio que jogaram junto com Gilberto no América-MG na campanha histórica na Serie B de 1997 fizeram questão de deixar uma palavrinha ao companheiro.

 

“Falar do Gilberto é fácil; Jogamos no América em 1997/98 e ele sempre foi uma referência para o grupo, líder positivo e nato, sempre preocupado no bem estar do grupo em geral, era um capitão.

Conquistamos a Série B de 1997 e ele foi fundamental no gol e na gestão do grupo, um cara fantástico que tenho contato e respeito até hoje.

Um exemplo”.

Denis (companheiro de América mineiro)

 

Gilberto e Denis

“Minha parceria com ele era demais, muitas histórias, grande dedicação em cada trabalho e sofrimentos que só faziam crescer humana e profissionalmente, cara sempre alegre e auto astral, independente do momento, cara pra ter sempre por perto, única coisa ruim dele é que achava que jogava muito na linha, como atacante só fazia raiva em todo mundo, só tenho a agradecer por passar bons momentos com ele e com todos que participaram desse grupo fantástico, abraço forte meu querido Gilberto”

 – Irênio (companheiro de América mineiro)

Irênio, Gilberto e Rinaldo (arquivo pessoal)

 

Mas ninguém melhor pra falar sobre Gilberto do que a sua esposa Maria Inês, juntos ha mais de 30 anos ela tem autonomia pra falar desta grande pessoa.

“O que falar de um homem que é exemplo de pai e marido?  Um homem humilde, companheiro, trabalhador, amigo, dedicado. Orgulho é o que descreve o que sinto por ele. Desde sempre correu atrás de seu sonho, ajudou a quem podia e fez de tudo para ver sua família feliz. E hoje, não é diferente, continua batalhando,  nunca perdendo sua essência. Peço sempre que Deus o acompanhe e proteja seu caminho, que ele seja muito feliz e tenha muito sucesso. Gil, eu Maria Inês, e seus filhos Marcela e Lucas queremos desejar a você todo sucesso, felicidade e muitas conquistas em sua vida. Te amamos muito. Você é exemplo pra nós, nos inspira sempre a correr atrás de nossos sonhos”.

– Maria Inês (Esposa)

-E filhos: Marcela e Lucas)

 

Lucas,Marcela, Maria Inês

Como o próprio Gilberto citou na entrevista, hoje ele trabalha com goleiros na cidade de New Haven, fazendo trabalhos específicos.

Gilberto continua se dedicando ao esporte sempre com mais vontade de aprender com participações em clinicas de futebol, cursos de aperfeiçoamento.

Segue abaixo fotos e vídeos de mais um grande trabalho deste excelente profissional.

 

Treinamento em New Haven
Jogo amistoso em New Haven
Treinamento em New Haven

Samuel Nascimento

  • Idealizador do Site Del Rey Esportes
  • Tricolor Nato | Responsável pelo Instragram Tricolor São João del Rey
  • Nascido em 16/05/1986

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *