Com arbitragem polêmica, Athletic só empata em Sete Lagoas.

Em sua melhor atuação na temporada, o Athletic viu a vitória escapar quando o jogo parecia se encaminhar para a vitória. Com gol sofrido de uma penalidade polêmica, a equipe deixou de figurar no G4.

Mesmo cheio de modificações, que Cícero Júnior se viu obrigado a fazer por conta de desfalques de última hora, a equipe são-joanense demonstrou autoridade e provou que a fraca atuação contra o Serranense, foi um ponto fora da curva.

Dentre as baixas que atrapalharam o planejamento do treinador alvinegro, Lucas Barbosa, um dos destaques da equipe até o momento, foi a mais sentida. O também zagueiro Igor Zezão, que está no departamento médico se recuperando de lesão, não pôde entrar em campo.

Para piorar a situação, o treinador também não poderia contar com o outro zagueiro, Neto, sem condições de suportar os 90 minutos. Não restando no plantel alternativa, o jovem Renan, de apenas 18 anos, foi para o jogo e se saiu muito bem.

O meio campista Sato foi outro que desfalcou a equipe, em seu lugar o treinador escalou o volante Matheus Souza. Para completar o setor, o escolhido foi Salatiel. Em meio a tantos desfalques, Cícero Júnior teve a oportunidade de promover a estreia do experiente goleiro Gilson, recuperado de uma lesão que o tirou dos dois jogos anteriores.

 

O jogo

O jogo começou muito estudado, mas aos poucos o Athletic foi tomando conta. A equipe do Democrata tentava atacar, mas era superada pela boa marcação dos visitantes. O goleiro Gilson também ajudou a parar o ataque adversário com duas belas defesas. Em sua estreia, compensou a falta de ritmo com a sua experiência.

Aos 10 minutos, Bruno lançou Mococa dentro da área, o habilidoso atacante se jogou em direção à bola e quase abriu o placar. O Athletic adiantou a sua marcação e dificultou a saída de bola do Democrata. Já a equipe da casa, apostava nos contra-ataques e nas jogadas de bola parada.

Aos 24, uma boa chance para o Athletic. Após cobrança de escanteio a seu favor, a bola é rifada pela defesa do Democrata. O volante Salatiel domina ainda no campo de defesa e lança a bola para o ataque. O zagueiro Thales, que havia subido ao ataque na cobrança do escanteio, resvala de cabeça para Rudimar finalizar no canto esquerdo do goleiro, mas a bola, caprichosamente, passou rente ao poste.

A equipe são-joanense teve a sua melhor chance em uma rápida jogada de transição. Rudimar fez a parede e escorou para Salatiel, um dos melhores em campo, arrancar livre e passar para Mococa, que chutou no travessão do arqueiro adversário.

O Esquadrão voltou a assustar em mais um contra-ataque puxado por Willian Mococa, que tocou para o artilheiro Igor Felipe bater, novamente o goleiro Miranda defendeu.

 

Athletic dominante no segundo tempo 

O segundo tempo do Athletic foi muito bom, a equipe visitante colocou a bola no chão e conseguiu envolver o adversário com sua qualidade de passe.

Apesar da superioridade, quem quase marcou foi o Democrata. Em uma jogada individual, o camisa 7, Popo, infiltrou pela esquerda e bateu forte. Foi a chance de Gilson fazer outra ótima intervenção.

Nathan jogava uma boa partida e era uma ótima opção de ataque pela esquerda. Aos 15 minutos, sofreu falta. Léo Gonçalo, de pé trocado, cobrou na cabeça de Rudimar, que testou com força no canto esquerdo do arqueiro. Miranda fez a sua defesa mais espetacular.

O Esquadrão pressionava e, em outra falta pelo lado esquerdo, Léo Gonçalo cruzou, Igor Felipe desviou para fora.

Aos 19 minutos, o Athletic fez sua primeira substituição, Bruno, já desgastado fisicamente e pendurado com cartão amarelo, deu lugar a Léo Murilo.

Aos 22 minutos, depois de muito insistir na bola parada, Léo Gonçalo cobrou escanteio com perfeição. Dessa vez, Igor Felipe não perdoou e colocou o Athletic em vantagem.

Aos 29 minutos, Cícero Júnior sacou Nathan e colocou Morassi. Aos 31, o artilheiro Igor Felipe, que teve uma grande atuação, saiu exausto para a entrada de Edson Zezão.

Com a vantagem, a equipe de São João Del Rei começou a cadenciar o jogo. Contudo, sem deixar o adversário se impor.

Aos 36, em uma bela triangulação pelo setor esquerdo, Rudimar tocou para Zezão, que na linha de fundo cruzou rasteiro. A zaga cortou, mas a bola voltou aos pés do mesmo Zezão. Este tocou na medida para Matheus Souza. Porém, o camisa 10 foi traído pela falha no gramado e acabou furando a bola.

Dois minutos depois, veio o castigo para a equipe do Athletic. Em jogada despretensiosa do ataque alvirrubro, o árbitro enxergou um pênalti de Léo Murilo em Vander. Após muitas reclamações dos jogadores, Vander bateu e empatou para o time de Sete Lagoas.

Apesar do baque e do nervosismo com a arbitragem, a equipe alvinegra continuou dominando a partida. O cronômetro marcava 45 minutos, quando em jogada pela direita, Léo Gonçalo cruzou e Rudimar desviou.  A bola bateu na a trave e correu pela linha do gol até sair pelo lado oposto. O Esquadrão não desistiu e buscou a vitória como se jogasse em casa, mas o placar permaneceu em 1 a 1.

Em que pese à injustiça do resultado, é preciso reconhecer e ressaltar o melhor desempenho da equipe comandada por Cícero Júnior no ano.

Na próxima rodada, sábado de carnaval, às 10; 30, o Athletic enfrenta, no Joaquim Portugal, o tradicional time do Uberaba. Já o Democrata, que jogaria contra o Tricordiano, folga.

Outros resultados da rodada:

Em jogo eletrizante no Uberabão, o Nacional de Muriaé venceu o Uberaba por 4 a 3. Em Uberlândia, o confronto entre os dois Clubes da cidade, CAP e Uberlândia, terminou com empate de 2 a 2. Em Ipatinga, o América de Teófilo Otoni surpreendeu os donos da casa e saiu com uma importante vitória de 1 a 0. Fechando a rodada, no domingo, em Sete Lagoas, Coimbra e Serranense ficaram no 0 a 0.

Fernando Souza

Fernando Souza é Rubro Negro nato, torcedor do Athletic, formado em Filosofia pela UFSJ,  apaixonado pela  cultura mineira e aficionado pela história do futebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *