Autor lança livro contando as histórias sobre o futebol de Juiz de Fora

Recorrendo ao acervo de diversos jornais e revistas do século XX, Matheus Brum, jornalista, escreve livro contando a história do futebol local, abordando dois momentos dos principais times da cidade.

Nunca antes na história de Juiz de Fora foi produzido e divulgado um material com tamanha riqueza de detalhes sobre o futebol local. Para chegar neste trabalho final, o autor, o jornalista Matheus Brum, passou horas no Arquivo Histórico Municipal pesquisando jornais municipais do século XIX e XX.

Matheus Brum escritor e repórter TV Vitória filial da Record em ES.

O produto final, intitulado “Entre Contos e Crônicas: Tupi “Fantasma do Mineirão”, e Sport “Campeão do Centenário de JF”, é uma obra que conta a chegada do esporte no Brasil, desde o período colonial, e sua popularização dentro da sociedade brasileira, até o aparecimento da bola, com Charles Miller. No desenvolvimento da obra, em uma linguagem rápida e de fácil entendimento, o autor narra o início do futebol em Juiz de Fora, os primeiros jogos locais e o início das rivalidades que permanecem até hoje.

Entretanto, o ponto alto da narrativa se dá nos capítulos dedicados a contar a história do Sport “Campeão do Centenário”, em 1950, e do Tupi, “o Fantasma do Mineirão”, em 1966. Recorrendo às páginas do Diário Mercantil, principal jornal da época, Matheus narra, com riqueza de detalhes, os principais pontos de ambas as conquistas.

“O objetivo é mostrar como que a imprensa retratou estas conquistas – consideradas por muitos como as principais de ambos os times – e ajudou no fortalecimento das identidades do “Fantasma do Mineirão” e “Campeão do Centenário”, ambas reconhecidas e usadas por torcedores e jornalistas até o dia de hoje. Como que estes termos sobreviveram a décadas? Quem os cunhou? Essas perguntas são algumas que respondo ao longo das mais de 170 páginas”, explicou Brum.

A obra traz detalhes inéditos sobre as duas conquistas, contando, inclusive, sobre o momento histórico de Juiz de Fora, em 1950 e 1966.

“Em 1950, a cidade estava em festa. Era o centenário da cidade e o prefeito da época, Dilermando Cruz, abriu os cofres públicos fazendo uma série de obras imponentes no município. Já em 1966, o cenário era outro. Juiz de Fora tinha perdido o protagonismo estadual – que se concentrava em Belo Horizonte e no sul do estado – e o futebol sucumbia, com pouco investimento e recordes negativos de público. A única semelhança é a forma como os jornalistas tratavam o esporte: com dedicação e fazendo cobranças duras para a melhoria e fortalecimento do futebol local”, ressaltou o autor.

Lançamento

O livro, organizado pela editora portuguesa Chiado Books, será lançado na Câmara Municipal de Juiz de Fora, no dia 04/12, às 19h30. No evento, haverá a presença de jogadores das duas equipes que ainda estão vivos e a presença dos familiares de atletas que participaram dos elencos.

“A ideia é reunir os amantes do futebol juiz-forano e mostrar que preservar a história é extremamente importante. Sport e Tupi têm mais de 100 anos. Diversos personagens passaram por lá. E o tamanho dos clubes, que levam o nome da cidade para os quatro cantos do país, é devido a momentos históricos que precisam ser divulgados e de conhecimento público”, finalizou Matheus.

 

Samuel Nascimento

  • Idealizador do Site Del Rey Esportes
  • Tricolor Nato | Responsável pelo Instragram Tricolor São João del Rey
  • Nascido em 16/05/1986

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *